#conscientização

Série Raças – Biewer Terrier

robinho
Na foto Robin 2 anos

SÉRIE RAÇAS – BIEWER TERRIER

O surgimento do “Biewer Terrier” ocorreu por acaso, quando os criadores de Yorkshire Terrier nos Estados Unidos encontraram um filhote de cachorro com piebaldismo em uma ninhada de cães que criaram em 1984.

Acharam a coloração encantadora e começaram um programa seletivo de criação com o objetivo final de produzir mais terriers filhotes desse tipo. Eles continuaram seus esforços ao longo de vários anos até que eles produzissem cães que eles consideravam ser uma nova raça.

Em 2003 eles introduziram o Biewer nos Estados Unidos e, assim, eles foram um sucesso imediato. Estes cachorros foram originalmente chamados de “Biewer Yorkshire Terriers a la Pom Pom” e eles foram oficialmente reconhecidos pelo gemeiner Club der Hundefreunde Deutschland em 1989, mas o United Kennel Club of America não reconheceu a raça até 2016.

Após testes extensivos realizados na América, os Terrier Biewer são uma raça separada e não apenas Yorkshire Terriers. Como tal, um padrão de raça foi estabelecido nos Estados Unidos e esses cachorros foram chamados de “Biewer Terriers” pela primeira vez.

Hoje, o Biewer e o Yorkshire Terrier são considerados raças únicas por direito próprio, embora esses pequenos terriers encantadores não sejam reconhecidos como uma raça por direito próprio pelo Kennel Club no Reino Unido, mas estão registrados como tal no American Kennel Club.

PORTE
Pequeno

PESO
Fêmeas: 2-4 kg Machos: 2-4 kg

ALTURA NA CERNELHA
Fêmeas: 17-27 cm Machos: 17-27 cm

TEMPERAMENTO
Um cachorro elegante, inteligente, leal, amoroso e cheio de energia. Seus pelos são lisos e compridos e garantem a exuberância ao cão. Ele é um cachorro raro, pois é de raça pura. Além disso, o pet está diretamente ligado ao yorkshire Terrier, inclusive há semelhanças físicas entre os dois. Eles não irão se importar com as mudanças repentinas de espaço, desde que sempre tenham o amor de seus tutores, pois além de alegre e brincalhão, eles são fiéis às suas famílias. Algumas vezes, é preciso ficar atento às suas travessuras, mas nada que uma chamada de atenção não resolva, pois o que ele gosta mesmo é de brincar!!!

Até a próxima!
Marli Pó

Fonte: Petz

@diganaoaleishmaniose

Tagged , , , , , , , , ,

Isolamento Social – Veterinário dá dicas importantes de como cuidar dos pets

Tutores e seus pets em isolamento social

Tutores precisam estar atentos a saúde do animal, como parasitas, mesmo dentro de casa

A continuação do isolamento social em muitos estados brasileiros impacta diretamente na vida das pessoas e também dos
animais, que seguem sendo a companhia de muita gente nesse período. No entanto, o que pouca gente sabe é que alguns cuidados, como a utilização de antiparasitários, devem continuar sendo realizados com os cães e gatos. De acordo com Ahmed A. Álvarez, médico-veterinário e gerente de produto pet da MSD Saúde Animal, não é porque eles estão mais em casa que não estão expostos às doenças. Assim, separamos algumas dicas para o tutor ficar atento e continuar garantindo uma vida melhor ao pet neste isolamento
social.

Pulgas e carrapatos vivem dentro de casa!
Você sabia que as pulgas e carrapatos vivem mais dentro do que fora de casa? Então, se você acha que, fazendo isolamento social, seu pet não está arriscado a contrair esses parasitas, você está errado. De acordo com o pesquisador Nicolau Serra-Freire, do Laboratório de Diversidade Entomológica do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), apenas 5% deles estão no animal, enquanto 95% estão no ambiente, e a melhor maneira de prevenir a infestação é manter o lugar limpo e higienizado.
Para isso, além da limpeza tradicional, é preciso que o tutor utilize um medicamento anti parasitas, alerta Ahmed. “É muito importante que o dono administre um produto com rápida eficácia e longa duração. Assim, além de
cuidar do animal, também está protegendo o lar e a família”, explica.
Além disso, o veterinário ressalta que a atenção deve ser mantida tanto com os cães quanto com os gatos, que, por serem animais mais independentes e caseiros, algumas pessoas acreditam serem insuscetíveis aos parasitas.
Então, fica a dica: para ajudar na aplicação, existe até um produto transdermal, colocado no pescoço do felino, o que evita o estresse da administração.
Carteira de vacinação em dia, hein?!

Não deixe de conceder as doses de vacinação e prevenção ao seu pet. Esse controle é muito importante para manter o sistema imunológico do animal bem e livre de inúmeras doenças.

“Manter a carteira de vacinação em dia é muito importante. Mas é sempre bom ter em mente que cada cachorro ou gato possui perfil, comportamento, raça e necessidades diferentes. Por isso a sugestão é que cada calendário vacinal seja avaliado e montado diretamente com o profissional de veterinária, para que assim ele possa montar um plano preciso para cada pet”, orienta o especialista.

Dica final do vet!

Aproveite o momento para ficar ainda mais pertinho do seu pet. Além de ele
ser especial, transmitir amor e carinho, diversas pesquisas comprovam que
ele pode ajudá-lo neste momento tão delicado. De acordo com a
Organização Mundial da Saúde, em 2019 o Brasil foi o país com mais
pessoas ansiosas do mundo, cerca de 18,6 milhões, e, olha que bacana, o
convívio com animais de estimação estimula a produção e a liberação de
endorfina e serotonina, o que proporciona sensação de bem-estar e
relaxamento. Então, desfrute desse benefício!
@diganaoaleishmaniose @marlipress

 

Tagged , , , , , , ,

Conscientização do autismo, recebe cães terapeutas no ABC paulista

IMG_9193
Cães das Raças Golden Retriever e Labradores, encantaram crianças e adultos no Golden Square Shopping em São BernaIMG_9193rdo, no ABC paulista. Outras raças, também apareceram para solidarizar com a ação em prol do AUTISMO.

Em parceria com o Projeto Estimular – Autistas no ABC e Mamãe de um Anjo Azul, receberam as ONGs de cães de assistência INATAA, PATAS THERAPEUTAS, KUNÉ BRASIL e a Golden Retriever Milly, da Terapeuta Aline Pinheiro.
O Projeto Estimular, idealizado por Daniela Melo, mãe do Miguel de 5 anos, e com Kelly Portugal do insta @mamaedeumanjoazul, mãe do Henrique, de 9 anos, ambos diagnosticados com autismo, tiveram a iniciativa em promover eventos para unirem-se à outras mamães de anjos azuis, para juntas conquistarem o que os seus filhos precisam.

A campanha DIGA NÃO À LEISHMANIOSE, numa ação de conscientização da leishmaniose, encoleirou os cães terapeutas das ONGs e sorteou vários brindes e coleiras scalibor, a base de 4% de deltametrina para a prevenção da doença.. A idealizadora da campanha Diga Não à Leishmaniose, Marli Pó, esteve presente no evento informando sobre a doença.

Os cães, seus tutores e famílias puderam desfrutar de uma tarde super animada e divertida.

Tagged , , , , , , , , ,