#cães

Série Raças – Pit Bull

PHOTO-2021-07-15-15-39-25

O Pitbull é uma raça de cachorro que se devidamente treinada, pode ser um animal de estimação leal e amoroso. Infelizmente, a maneira como muitos falam sobre a raça contribuiu para um mal-entendido. Então, quebre seus preconceitos a partir de agora! O pitbull não é perigoso, muito menos ruim.

A verdade é que algumas raças têm certas características comportamentais que podem trazer temperamentos fortes. No entanto, é a maneira como cada cão é criado que é fundamental para o modo como ele interage com o mundo.

Descubra todas as características do Pitbull e conheça a fundo sobre essa raça tão polêmica!

História

A história do Pitbull começou na Inglaterra, Irlanda e Escócia no século XIX. Lá, Buldogues e Terriers foram cruzados com o objetivo de combinar as características de ambos. Cães atléticos surgiram com a ferocidade dos Terriers e a força dos Buldogues.

Eles foram usados com sucesso em brigas de cães e outros animais. Esses cães também guiavam o gado e eram cães da família. Depois que a briga de cães foi oficialmente proibida no início do século 19, muitos desses cães chegaram aos Estados Unidos.

Os Pitbulls ganharam uma grande reputação na sociedade americana. Na Primeira Guerra Mundial, a coragem dos pitbulls estimulou o poder de combate das tropas americanas e até celebridades como o presidente dos EUA, Theodore Roosevelt, apareceram com o Pitbull.

Assim, em 1898, foi fundado o United Kennel Club (UKC), que registrou esses cães no mesmo ano como uma raça de cães com o nome American Pit Bull Terrier.

Em 1909, foi fundada a Associação Americana de Criadores de Cães, que também registrou o American Pit Bull Terrier. Em 1936 o American Kennel Club (AKC) decidiu pelo nome Staffordshire Terrier, que mais tarde foi alterado para American Staffordshire Terrier para evitar confusão com o inglês Staffordshire Bull Terrier.

Nem todos os donos de pit bull queriam se registrar no AKC. Dessa maneira, surgiram duas raças, que com o tempo se tornaram cada vez mais separadas.

Ao contrário do American Staffordshire Terrier, o American Pit Bull Terrier ainda não é reconhecido como uma raça pela Fédération Cynologique Internationale (FCI).

Características

O Pitbull é um cachorro de porte médio, forte e extremamente musculoso. A expectativa de vida de um cão assim pode ser de 12 a 13 anos. Ele pode atingir uma altura de até 53 centímetros e um peso
corporal de até 30 kg, e os machos são significativamente mais pesados e maiores.

Quase todas as opções de cores estão incluídas no padrão da raça Pitbull, com exceção de Merle, (uma espécie de cinza azulado) e albino, incluídas no padrão da raça e as principais cores são bege e branco, cinza e branco.

O focinho pode ser de qualquer cor, mais frequentemente preto e vermelho: o clássico Pitbull Red Nose.

· Nome original American Pit Bull Terrier

· País de origem Estados Unidos

· Cor Preto, Branco, Tigrado, Fulvo, Tan, Azul, Cinzento, Marrom, Vermelho

· Expectativa de vida 12 a 14 anos

· Pelo Pelagem Curta

Sobre o seu temperamento

É aqui que entra em jogo a controvérsia sobre genética, criação e comportamento. A raça ainda é estigmatizada por vários ataques, mas é relatada como sendo muito mansa e familiar. Isso nos leva à conclusão de que o que realmente comanda é o amor.

Quando filhotes os pitbulls devem ser criados com amor e respeito. Assim, por respeito, entendemos que é bom manter seu lugar e não se envolver em momentos em que o cão come para evitar acidentes causados por mero instinto (o que pode acontecer a qualquer animal de estimação!).

Ao contrário de sua reputação como um cão de combate perigoso, o Pitbull é um cão de companhia leal e afetuoso. Então com a educação certa, ele não mostra agressão contra as pessoas. Devido à sua natureza divertida e de boa índole, mesmo na idade adulta, ele é um cão ideal para a família.

Também é adequado como companheiro de brincadeira para crianças. Devido ao seu forte instinto protetor, ele também é um cão de guarda talentoso.

Devido à sua pronunciada autoconfiança, o pitbull geralmente se sente superior. É por isso que você deve socializá- lo consistentemente. Embora o Pitbull seja forte, seu caráter é gentil e sensível.

O Pitbull com crianças, estranhos e outros animais

Pode parecer mentira, mas o Pitbull pode se dar muito bem com crianças e até se tornar amigos inseparáveis. Esse tipo de atitude de muita amizade e proteção muitas vezes pode levar ao ciúme. O pitbull é leal à sua família, mas com estranhos e outros animais de médio e pequeno porte pode se tornar extremamente defensivo.

Existem mais curiosidades sobre a raça, se você quiser ler a matéria completa, entre no nosso site www.diganaoaleishmaniose.com.br

Até a próxima!!

Fonte: Royal Pets

@diganaoaleishmaniose @marlipress

Tagged , , , , , , , ,

Série Raças – Shih Tzu

PHOTO-2021-07-01-16-39-06
O olhar dócil, o focinho achatado e o longo pêlo sedoso, típicos do shih tzu, são irresistíveis e conquistam fãs há séculos!

A história

As informações mais antigas sobre o shih tzu remetem a documentos, pinturas e objetos de arte datados de 624 a.C. Há duas principais teorias sobre suas origens. Uma delas afirma que seus ancestrais foram um presente provavelmente comprado no império bizantino e dado pelo rei, para a corte chinesa. Outra defende que ela descende de cachorros vindos do Tibet. De qualquer forma, foi na China que o shih tzu, como conhecemos hoje, foi desenvolvido.

Durante a maior parte da Dinastia Ming, que governou a China entre 1368 e 1644, esse cachorro foi adotado como animal doméstico e era muito querido pela família real. Com a Revolução Comunista no país, a raça quase foi extinta. Hoje, todos os shih tzus descendem de 14 cachorros (sete machos e sete fêmeas). Alguns deles foram importados para a Inglaterra, onde a sua criação começou em 1930. Lá, a raça foi inicialmente categorizada como lhasa apso, mas depois o Kennel Club inglês separou o lhasa apso do shih tzu em duas raças distintas.

Origem do shih tzu: China
Peso médio do shih tzu: 4-7 kg
Altura média do shih tzu: 20-28 cm
Expectativa de vida do shih tzu: 10-16 anos
Cores da raça
Os filhotes de shih tzu nascem com a pelagem escura, que vai clareando à medida que eles crescem. No quesito cores, é uma raça bem democrática e não há um padrão definido: todas as combinações são aceitas! Preto, cinza, marrom, vermelho, prata, branco e malhado são as tonalidades mais frequentes.

Temperamento e comportamento
Charmoso, o shih tzu traz alegria e diversão para a casa. Está sempre disposto a brincar ou a ficar no colo – o importante é estar por perto da família! É um cachorro que costuma latir para as novidades, o que faz dele um verdadeiro cão de alerta. O adestramento pode ajudar a diminuir a frequência dos latidos.

Ele se dá bem com todo mundo, o que inclui outros animais, pessoas estranhas e crianças. A socialização desde filhote é muito benéfica não somente para ele, mas também para qualquer cachorro. Em se tratando de crianças muito pequenas, é preciso tomar cuidado para que elas não machuque os olhos do shih tzu, ainda mais se o cachorro for um filhote

Como o pelo da raça shih tzu é longo, a escovação deve ser diária para evitar nós e reduzir o acúmulo de sujeira. O alto nível de manutenção dos pelos exigido pela raça faz com que muitos tutores optem pela tosa. Para quem prefere manter a pelagem longa, a tosa higiênica é uma opção que ajuda a mantê-lo limpo por mais tempo.

Saúde

O shih tzu é saudável e não tem grandes problemas de saúde. Nesse aspecto, os principais destaques são a tendência à coprofagia (quando o cachorro come o próprio cocô ou de outros cachorros) e o focinho “amassado”. Como outras raças de cachorro, pode sofrer alguns problemas de saúde. Confira os principais:

Focinho achatado: assim como o buldogue francês e o inglês, o pug e outros, o shih tzu faz parte do grupo de cachorros que tem focinho achatado síndrome braquicefálica Isso dificulta a respiração e o deixa mais sensível ao calor, frio e umidade intensos. Pelo mesmo motivo, ele não pode fazer exercícios físicos muito intensos (como corridas vigorosas).
Comer cocô: o Shih tzu é propenso à coprofagia nome dado ao ato de comer cocô. Os motivos são os mais diversos, mas o problema tem solução.
Dentes: o cuidado com os dentes de um shih tzu não é diferente do que deve com todos os cachorros: o hábito de escovar os dentes os protege do tártaro e de infecções, além de afastar o mau hálito.
Unhas: devem ser cortadas regularmente para evitar que cresçam demais e atrapalhem a locomoção do cachorro.
Olhos
Os olhos proeminentes do shih tzu não devem ter contato com o topete, para evitar irritações. Além disso, a combinação desse aspecto com o focinho curto deixa os olhos expostos. Cuidado com os lugares em que ele vai farejar, para que os olhos não fiquem feridos em quinas ou mesmo em um galho de planta. Mantenha os olhos limpos e seque bem quando fizer a higienização. Até a próxima!!

Fonte – Dog Hero/Petz

Mande sua sugestão e falaremos da raça que você sugerir, no e-mail, diganaoaleishmaniose@gmail.com.

Poste foto do seu cãozinho e marque o instagram @diganaoaleishmaniose em breve faremos uma galeria com direito a brindes. ;)

Tagged , , ,

Série Raças – Biewer Terrier

robinho
Na foto Robin 2 anos

SÉRIE RAÇAS – BIEWER TERRIER

O surgimento do “Biewer Terrier” ocorreu por acaso, quando os criadores de Yorkshire Terrier nos Estados Unidos encontraram um filhote de cachorro com piebaldismo em uma ninhada de cães que criaram em 1984.

Acharam a coloração encantadora e começaram um programa seletivo de criação com o objetivo final de produzir mais terriers filhotes desse tipo. Eles continuaram seus esforços ao longo de vários anos até que eles produzissem cães que eles consideravam ser uma nova raça.

Em 2003 eles introduziram o Biewer nos Estados Unidos e, assim, eles foram um sucesso imediato. Estes cachorros foram originalmente chamados de “Biewer Yorkshire Terriers a la Pom Pom” e eles foram oficialmente reconhecidos pelo gemeiner Club der Hundefreunde Deutschland em 1989, mas o United Kennel Club of America não reconheceu a raça até 2016.

Após testes extensivos realizados na América, os Terrier Biewer são uma raça separada e não apenas Yorkshire Terriers. Como tal, um padrão de raça foi estabelecido nos Estados Unidos e esses cachorros foram chamados de “Biewer Terriers” pela primeira vez.

Hoje, o Biewer e o Yorkshire Terrier são considerados raças únicas por direito próprio, embora esses pequenos terriers encantadores não sejam reconhecidos como uma raça por direito próprio pelo Kennel Club no Reino Unido, mas estão registrados como tal no American Kennel Club.

PORTE
Pequeno

PESO
Fêmeas: 2-4 kg Machos: 2-4 kg

ALTURA NA CERNELHA
Fêmeas: 17-27 cm Machos: 17-27 cm

TEMPERAMENTO
Um cachorro elegante, inteligente, leal, amoroso e cheio de energia. Seus pelos são lisos e compridos e garantem a exuberância ao cão. Ele é um cachorro raro, pois é de raça pura. Além disso, o pet está diretamente ligado ao yorkshire Terrier, inclusive há semelhanças físicas entre os dois. Eles não irão se importar com as mudanças repentinas de espaço, desde que sempre tenham o amor de seus tutores, pois além de alegre e brincalhão, eles são fiéis às suas famílias. Algumas vezes, é preciso ficar atento às suas travessuras, mas nada que uma chamada de atenção não resolva, pois o que ele gosta mesmo é de brincar!!!

Até a próxima!
Marli Pó

Fonte: Petz

@diganaoaleishmaniose

Tagged , , , , , , , , ,

Isolamento Social – Veterinário dá dicas importantes de como cuidar dos pets

Tutores e seus pets em isolamento social

Tutores precisam estar atentos a saúde do animal, como parasitas, mesmo dentro de casa

A continuação do isolamento social em muitos estados brasileiros impacta diretamente na vida das pessoas e também dos
animais, que seguem sendo a companhia de muita gente nesse período. No entanto, o que pouca gente sabe é que alguns cuidados, como a utilização de antiparasitários, devem continuar sendo realizados com os cães e gatos. De acordo com Ahmed A. Álvarez, médico-veterinário e gerente de produto pet da MSD Saúde Animal, não é porque eles estão mais em casa que não estão expostos às doenças. Assim, separamos algumas dicas para o tutor ficar atento e continuar garantindo uma vida melhor ao pet neste isolamento
social.

Pulgas e carrapatos vivem dentro de casa!
Você sabia que as pulgas e carrapatos vivem mais dentro do que fora de casa? Então, se você acha que, fazendo isolamento social, seu pet não está arriscado a contrair esses parasitas, você está errado. De acordo com o pesquisador Nicolau Serra-Freire, do Laboratório de Diversidade Entomológica do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), apenas 5% deles estão no animal, enquanto 95% estão no ambiente, e a melhor maneira de prevenir a infestação é manter o lugar limpo e higienizado.
Para isso, além da limpeza tradicional, é preciso que o tutor utilize um medicamento anti parasitas, alerta Ahmed. “É muito importante que o dono administre um produto com rápida eficácia e longa duração. Assim, além de
cuidar do animal, também está protegendo o lar e a família”, explica.
Além disso, o veterinário ressalta que a atenção deve ser mantida tanto com os cães quanto com os gatos, que, por serem animais mais independentes e caseiros, algumas pessoas acreditam serem insuscetíveis aos parasitas.
Então, fica a dica: para ajudar na aplicação, existe até um produto transdermal, colocado no pescoço do felino, o que evita o estresse da administração.
Carteira de vacinação em dia, hein?!

Não deixe de conceder as doses de vacinação e prevenção ao seu pet. Esse controle é muito importante para manter o sistema imunológico do animal bem e livre de inúmeras doenças.

“Manter a carteira de vacinação em dia é muito importante. Mas é sempre bom ter em mente que cada cachorro ou gato possui perfil, comportamento, raça e necessidades diferentes. Por isso a sugestão é que cada calendário vacinal seja avaliado e montado diretamente com o profissional de veterinária, para que assim ele possa montar um plano preciso para cada pet”, orienta o especialista.

Dica final do vet!

Aproveite o momento para ficar ainda mais pertinho do seu pet. Além de ele
ser especial, transmitir amor e carinho, diversas pesquisas comprovam que
ele pode ajudá-lo neste momento tão delicado. De acordo com a
Organização Mundial da Saúde, em 2019 o Brasil foi o país com mais
pessoas ansiosas do mundo, cerca de 18,6 milhões, e, olha que bacana, o
convívio com animais de estimação estimula a produção e a liberação de
endorfina e serotonina, o que proporciona sensação de bem-estar e
relaxamento. Então, desfrute desse benefício!
@diganaoaleishmaniose @marlipress

 

Tagged , , , , , , ,

Conscientização do autismo, recebe cães terapeutas no ABC paulista

IMG_9193
Cães das Raças Golden Retriever e Labradores, encantaram crianças e adultos no Golden Square Shopping em São BernaIMG_9193rdo, no ABC paulista. Outras raças, também apareceram para solidarizar com a ação em prol do AUTISMO.

Em parceria com o Projeto Estimular – Autistas no ABC e Mamãe de um Anjo Azul, receberam as ONGs de cães de assistência INATAA, PATAS THERAPEUTAS, KUNÉ BRASIL e a Golden Retriever Milly, da Terapeuta Aline Pinheiro.
O Projeto Estimular, idealizado por Daniela Melo, mãe do Miguel de 5 anos, e com Kelly Portugal do insta @mamaedeumanjoazul, mãe do Henrique, de 9 anos, ambos diagnosticados com autismo, tiveram a iniciativa em promover eventos para unirem-se à outras mamães de anjos azuis, para juntas conquistarem o que os seus filhos precisam.

A campanha DIGA NÃO À LEISHMANIOSE, numa ação de conscientização da leishmaniose, encoleirou os cães terapeutas das ONGs e sorteou vários brindes e coleiras scalibor, a base de 4% de deltametrina para a prevenção da doença.. A idealizadora da campanha Diga Não à Leishmaniose, Marli Pó, esteve presente no evento informando sobre a doença.

Os cães, seus tutores e famílias puderam desfrutar de uma tarde super animada e divertida.

Tagged , , , , , , , , ,